As revoltas no sistema


"Pode-se afirmar que o sistema inclui uma espécie de motor que cria revoluções periódicas, não somente no conjunto da sociedade, mas em seus inumeráveis âmbitos individuais, familiares, etc. O motor das revoluções é uma peça indispensável ao sistema. A reprodução do sistema necessita das revoluções, “é por isso que as revoluções têm, paradoxalmente, um valor de uso para o sistema que revolucionam” (p. 56). A exemplo, funciona como uma válvula de escape, com liberação da tensão e do peso da história, e como mecanismo de reintegração. Outra passagem importante do autor: “em certo sentido, o sistema muda, mas muda sem mudar, e quanto mais muda, menos muda. Mais se move, menos se move” (p. 57).

Ainda dentro do sistema do real e do simbólico, temos sempre que ganhar, mas dispensando o real. Temos que perder o real para ganhar dinheiro, prestígio e outras situações com valor simbólico. Portanto, o real deve ser dispensado para o simbólico perpetuar. As próprias revoluções são simbólicas e cíclicas.

Fala-se que a história nada mais seria que a história da repetição. Como salienta Lacan:

“nada na história se ordena mais que a repetição”."

Em: https://revistas.pucsp.br/index.php/apeste/article/view/27938/19693

#psicologia #alienação #sociedade #revolução #protesto #sistemacapitalista

15 visualizações

Siga minhas páginas:

 

  • Instagram ícone social
  • Facebook Classic
  • Blogger Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Trip Advisor Social Icon
  • Twitter Classic

© 2016 por Appio Alex.

Alexandre J. Appio

 

Porto alegre,

Rio Grande do Sul.

 

e-mail: prof@appio.org

+55 51 996020326 (wpp)